Todas as publicações por Luciana Fiaux

Publicitária e fotografa, adora um bom drink diversificado. Ps: pina colada é o melhor! www.lucianafiaux.com.br

Feliz Natal, Jardim de Piranhas, Canastrão, Rolândia, Vai-Quem-Quer.

Acredite ou não, esses são nomes de cidades reais que existem Brasil afora.

A cerveja Schin resolveu homenagear esses cantos pouco lembrados e tão curiosos do país em sua nova campanha de verão.

Como o filme diz, a Schin lembra de “lugares esquecidos pelas outras cervejas”.

“Cidades” estreia hoje (18), no intervalo do The Voice Brasil, na TV Globo. Exame.com mostra com exclusividade o comercial aqui.

Nas redes sociais, a marca pede que as pessoas mandem mais sugestões de cidades com nomes engraçados.

Alguns dos outros nomes curiosos: Barro Duro (PI), Pau Grande (RJ), Anta Gorda (RS), Corta-Mão (BA), Nhecolândia (MS), Pintópolis (MG), Virginópolis (MG), Rolândia (PR), Braço do Trombudo (SC).

A marca gravou durante 17 dias em todas as cidades citadas.

Os vídeos são da Leo Burnett Tailor Made.

Confira: https://www.youtube.com/watch?v=QBS2T6pHKJA

Fonte: Exame.abril

A PepsiCo lançará ainda este mês a sua versão “verde” do refrigerante Pepsi, correndo atrás da concorrência – já que a Coca-Cola lançou a Coca Life nos EUA este ano.

A nova versão da Pepsi se chamará True e quer atingir o segmento de médias calorias. Ou seja: não chega a ser zero ou light, mas se vende como mais saudável.

A latinha de 220 mL terá 60 kcal e menos açúcar. A proporção menor da lata também representa a tendência “verde”.

A estratégia da empresa inclui a Amazon. As vendas serão exclusivas ali antes de um lançamento maior.

Concorrência

Depois de ser vendida no Chile, Grã-Bretanha e Argentina, a Coca-Cola Life chegou ao EUA este ano.

A lata de 330mL tem 89 calorias e seu açúcar é uma mistura de cana com stevia, uma folha que serve como adoçante natural.

No Brasil, o produto foi barrado pela Anvisa, que proíbe a associação de diferentes edulcorantes e açúcares em um produto.

Fonte: exame.abril

A escassez de água que atinge o país, e principalmente o estado de São Paulo, ainda não prejudicou a produção de bebidas da Ambev, segundo a empresa.

Em entrevista coletiva para divulgar o balanço trimestral, o vice-presidente financeiro e de relações com investidores da companhia, Nelson Jamel, disse que as fábricas estão funcionando normalmente porque a redução do consumo de água já é estimulada há algum tempo.

“Há muito tempo estamos trabalhando com metas desafiadoras. Nos últimos anos, reduzimos em 38% o consumo de água, por isso conseguimos operar mesmo com as dificuldades naturais”, disse o executivo.

Resultados

A Ambev teve um lucro consolidado de R$ 1,8 bilhões no terceiro trimestre de 2014, valor 23% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado.

A companhia vendeu 39,9 milhões de hectolitros de bebidas no período, sendo 28,9 milhões de cerveja. Só no Brasil, foram 26,8 milhões de hectolitros de bebidas vendidos.

Por aqui, os resultados da empresa sofreram impacto da retração da indústria tanto em cerveja como em refrigerante. A queda já era esperada em função do período pós-Copa (em que o consumo de bebidas cresceu muito) e pela aceleração da inflação.

Entretanto, as vendas da Ambev superaram a média da indústria. Enquanto o segmento de cerveja caiu 1,2%, a companhia registrou um pequeno crescimento de 0,2%.

No acumulado dos nove meses, a receita teve um crescimento de 11%. Desse resultado, cerca de 6 a 7% foram relativos ao aumento do volume de vendas e de 4 a 5% relativos à alta dos preços, comparado aos últimos 12 meses.

Para o próximo trimestre, segundo Jamel, a meta é continuar crescendo dois dígitos de forma balanceada, com foco no aumento do volume de vendas.

Fonte: exame.abril

A Cervejaria Der Braumeister Paulista Ltda. pode continuar a usar a expressão “número 1” em seu produto, garantiu a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O colegiado, por maioria, entendeu que a empresa não teve a pretensão de se apossar da clientela da cerveja Brahma, da Ambev, ao usar tal expressão.

A Ambev havia ajuizado ação de indenização contra a Der Braumeister sob a alegação de concorrência desleal por causa do slogan “cervejaria número 1 de São Paulo”.

A Ambev, inclusive, disse ter havido apropriação indevida da expressão “número 1”, da qual seria detentora exclusiva, pois identifica seu produto – cerveja Brahma – em âmbito nacional.

Apontou também a utilização indevida de logomarca semelhante à sua na apresentação do produto concorrente.

O juízo de primeiro grau não acolheu o pedido. Considerou que os elementos indicados pela Ambev, por si sós, não revelam confusão entre os nomes.

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) modificou a decisão. Mas, quando o caso chegou ao STJ, o relator, ministro Paulo de Tarso Sanseverino, avaliou que a expressão “número 1” é utilizado como um qualificativo de produto ou serviço, à semelhança de “a melhor, a preferida, a mais consumida”.

Para ele, são situações que “não se submetem a registro por serem de uso comum, especialmente quando não se distinguem por caracteres gráficos especiais”.

Segundo Sanseverino, a identidade apontada se limita a uma faixa vermelha, o que não é suficiente para gerar confusão, seja porque os nomes são diferentes, seja porque a Der Braumeister é uma choperia/restaurante e não apenas uma produtora de bebidas.

“A locução cerveja número 1 nada mais é do que expressão meramente publicitária, largamente utilizada pela Brahma, bem verdade, mas que hoje não se sujeita a registro e, assim, não permite que o seu uso seja tornado exclusivo”, concluiu.

Fonte: exame.abril

Novos drinks esquentam o Bar do Horto

O outono finalmente chegou ao Rio e a nova estação trouxe com ela um clima mais ameno. Mas nem por isso o carioca precisa deixar de lado um dos seus programas favoritos. Para animar as noites frias, o bar Do Horto preparou novidades quentíssimas. Aposte no drink Beijo na Boca (R$17), mistura deliciosa e bem sugestiva de champagne, vodca e suco de morango. Outra opção é o Madonna (R$17), versão do tradicional Cosmopolitan, drink favorito da cantora pop.

DO HORTO

Endereço: Rua Pacheco Leão, 780, Jardim Botânico.

  • Telefones: 3114-8439
  • E-mail: atendimento@dohorto.com.br.
  • Horário de funcionamento: de terça a domingo, das 12 às 02 horas. Capacidade: 120 lugares.
  • Formas de pagamento: Todos os cartões de crédito e débito, Visa-vale e Ticket Refeição. Não aceita cheques
  • Rolha: Sim
  • Wi Fi: Sim
  • Não entrega à domícilio
  • Couvert: Não
  • Vinho em taça: Sim
  • Área para fumante: Sim
  • Filiais: Não
  • Acesso para deficiente físico – Não

Um Drink para chamar de seu

Como sugere o nome, no Barthodomeu, em Ipanema, é o cliente quem manda. O pé-limpo turbinou sua carta de drinks com a criação do Drink Todo Meu. Funciona assim: o cliente recebe uma cartela e escolhe a base do drink, como, por exemplo, vodka (R$15), cachaça (R$14,90) e tequila (R$14,50) e até cinco ingredientes, entre eles, morango, suco de caju, tabasco, canela e gengibre. E está pronto o seu drink personalizado! São mais de 200 combinações possíveis para agradar a todos os paladares.

Barthodomeu

Rua Maria Quitéria, 46 – Ipanema
(21) 2247-8609

  • Capacidade: 150 lugares
  • Horário de Funcionamento: Aberto de domingo a domingo, a partir das 12h até o último cliente
  • Cartões aceitos: American Express, Visa, Mastercard, Redeshop, Visa Eletron.
  • Tickets aceitos: TR Eletrônico, Visa vale, VR Eletrônico e Sodexo Eletrônico.
  • Estacionamento: Não
  • Entrega em domicílio

http://www.barthodomeu.com.br/

© 2019 MeuDrink - Todos os direitos reservados